7 de jan de 2014

É preciso voar

Os pais amam seus filhos e querem dar-lhes o melhor, trabalham se esforçam e dão a vida por eles, porém existem erros, pais são humanos e erram, são falhos. A preocupação com um bom futuro estraga as oportunidades do presente, e é no presente que fazemos o futuro. Muitos pais cortam as asas de seus filhos, bons atores e atrizes viram advogados ou médicos medíocres, vivem uma vida que não lhes convém. O erro dos pais é querer que seus filhos vivam os sonhos deles, e não seus próprios sonhos. O erro dos pais é cortar as asas de seus filhos, deixá-los dependentes e quase nada criativos. Os pais impõe uma vida "boa" aos seus filhos que só são boas aos seus olhos, e os filhos? Somos todos obrigados a seguir os sonhos de nossos pais! As vezes dá certo, as vezes não. Adultos frustrados foram crianças que não seguiram seus sonhos, crianças que talvez seguiram os sonhos de seus pais. Mas o problema não são os pais, os pais amam, mas amam demais. Tudo que é muito sufoca, aprisiona, faz mal. Os pais sufocam seus filhos, se pudessem os aprisionavam numa caixinha, só pare lhes observar. E os filhos únicos então? coitados desses seres, são os que mais sofrem, levam todo essa descarga de amor só para si, um irmão ajudaria a aliviar um pouco esse peso doce e amargo. Ser filho único é muito bom, tirando essa preocupação boba multiplicada por mil. Os filhos são como borboletas que passam por uma intensa e linda metamorfose, os pais não gostam dessa mudança e tentam torná-la lenta, querem seus filhos como lagartas sempre. A maior ironia disso tudo é que um dia os filhos também serão pais, e por mais que critiquem e julguem as práticas a que foram submetidos reproduziram o mesmo e talvez até pior. Eu preciso  voar, nós precisamos voar, eles precisam permitir nosso voo. Nos libertem, para que um dia possamos libertar também. Que tenhamos dó dos nossos filhos, que saibamos amar sem privar, que saibamos educar sem medo, que saibamos dar bons exemplos sem impor nada, que saibamos dar asas e não corta-las fora, que possamos ser bons pais e bons filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário